Grupos de Estudos Avançados

Inscrições abertas

Nos GEAs, temos dois encontros virtuais mensais – 10 encontros de 1h30 cada – para discutir artigos científicos e outros textos em temas específicos dentro da análise comportamental clínica.

Os encontros são mediados por profissionais reconhecidos da área e não terão mais do que 15 inscritos para facilitar a comunicação e participação de todos. 

Todos os grupos irão iniciar em agosto.

Além disso, os participantes terão:

Durante o semestre, é incentivado que cada GEA realize alguma produção de divulgação científica como infográfico, blog post, post no instagram ou artigo de revisão, a definir com os mediadores. Veja os painéis apresentados na II JAC Brasília este ano no Research Gate.

É desejável conhecimento instrumental de inglês (leitura) – confira o curso de Inglês Instrumental para psicólogos e estudantes de psicologia do IBAC: www.ibac.com.br/ingles-instrumental

Temas para 2021/2

Investimento:

Taxa de matrícula no valor de R$: 100,00 e parcela única:

São considerados alunos do IBAC todos regularmente matriculados em cursos de Pós-Graduação, Formação de 170 horas ou Formação de 100 horas. São considerados ex-alunos do IBAC aqueles que concluíram na íntegra e com aprovação um curso de Pós-Graduação, Formação de 170 horas ou Formação de 100 horas.

Veja abaixo os GEAs ofertados em 2021/2:

Grupos 1, 2, 4, 5 e 6 tiveram o início adiado. Veja as novas datas de cada um abaixo.

Grupo 1

Terapia Feminista e Análise do Comportamento

Inscrições abertas – últimas vagas

OBJETIVO: Debater o impacto de variáveis culturais e de gênero no desenvolvimento e saúde mental humanos – principalmente em mulheres – e como essas variáveis devem ser consideradas na prática clínica do Analista do Comportamento.

DESCRIÇÃO: Apesar de se propor a considerar os três níveis de seleção do comportamento humano, nos últimos anos pudemos observar como variáveis culturais são muitas vezes desconsideradas nas análises funcionais realizadas na prática clínica do analista do comportamento. Variáveis de gênero fazem parte destas e pesquisas mostram como não identificá-las e modificá-las torna a prática clínica obsoleta e superficial. Nesse grupo de estudos, livros e artigos com temática afim serão discutidos e a prática clínica abordada e exemplificada ao considerar-se a cultura e seu impacto na saúde mental humana.

  • Para participar do grupo, é importante adquirir o livro Debates sobre Feminismo e Análise do Comportamento. Inscritos terão 10% de desconto na compra.

PERIODICIDADE: Quartas-feiras 17h 

(Encontros: 18/8, 7/9, 15/9, 29/9, 13/10, 27/10, 10/11, 24/11, 8/12, 15/12)
Larissa portela

Ma. Larissa Portela (CRP 01/17510)

Mestre em Ciências do Comportamento e Graduação em Psicologia pela Universidade de Brasília. Tem Formação em Análise Comportamental Clínica pelo IBAC, Terapia da Aceitação e Compromisso (ACT) pela Atitude Cursos e Aprofundamento em ACT pela EEPFHC-USP. Atualmente cursa “Act in practice” com Steven Hayes. É membro da ACBS Internacional. Dedica-se à pesquisa, desenvolvimento e atuação nas áreas de gênero, sexualidade, violência contra a mulher, relacionamentos abusivos e Terapia Feminista. É psicóloga clínica – Consultório Particular, professora no ensino superior e pós-graduação, ministra cursos e palestras com temática afim de sua área de atuação e é Diretora Executiva do Instituto Interacta – Cursos on-line em Análise do Comportamento.

http://lattes.cnpq.br/9108416188009010

Grupo 2

Economia Comportamental Aplicada à Clínica

Inscrições abertas – últimas vagas

OBJETIVO: Aplicar o conhecimento empírico da Economia Comportamental, com entendimento a partir do modelo operante, a casos clínicos reais.

DESCRIÇÃO: Todos nós sofremos influência de diversos fatores na hora de tomar uma decisão. Alguns desses fatores podem se referir a nossa história passada, outros ao contexto em que estamos, à forma como o problema é apresentado, ou ao esforço que já despendemos em alguma alternativa. Às vezes seguimos regras que não fazem mais sentido, aceitamos soluções razoavelmente satisfatórias, seguimos as nossas emoções e nos perdemos entre o curto e o longo prazo. Nem sempre esses elementos são as melhores influências, que garantam as consequências mais positivas.

A Economia Comportamental é uma área nova, na fronteira entre a Economia e a Psicologia, que estuda os contextos em que escolhas precisam ser feitas. Neste semestre, o grupo de estudos vai focar nos principais erros de julgamento, que influenciam o comportamento do cliente na clínica. Entre os tópicos que vamos estudar estão: sensibilidade a perdas, sunk cost, viés de confirmação, default, disponibilidade, framing e equivalência de probabilidades.

  • Este grupo tem um projeto de pesquisa em andamento sobre jogos econômicos; ao final de cada encontro, parte do tempo será destinado ao desenvolvimento da pesquisa.

PERIODICIDADE: Sextas-feiras 17h

(Encontros: 20/8, 3/9, 17/9, 1/10, 15/10, 29/10, 12/11, 26/11, 10/12, 17/12)
Patricia Luque

Dra. Patricia Luque (CRP 01/10087)

Psicóloga clínica. Doutora em Ciências do Comportamento e Mestre em Psicologia pela Universidade de Brasília (UnB). Graduada em Psicologia pelo Centro Universitário de Brasília (UniCeub) e em Administração de Empresas pela Universidade de Brasília (UnB). Supervisora de estágio no Instituto Brasiliense de Análise do Comportamento (IBAC). Professora convidada do Instituto Continuum (Londrina-PR). Psicóloga clínica desde 2004. Pesquisadora na área de Comportamento do Consumidor e de Economia Comportamental.

http://lattes.cnpq.br/6918886574010407

Grupo 3

Aprendendo sobre Pesquisa Clínica: Por uma Prática Baseada em Evidências

Inscrições abertas – últimas vagas

OBJETIVO: Descobrir quais evidências já temos de práticas terapêuticas que funcionam no Brasil, além de estudar quais metodologias são as mais adequadas e quais conclusões podemos tirar dessas pesquisas.

DESCRIÇÃO: O terapeuta analítico-comportamental se orgulha de fazer parte de uma comunidade que valoriza a ciência do comportamento humano, conforme proposta por B F Skinner. Mas na prática clínica, realmente tomamos decisões baseadas em evidência? Neste grupo de estudos, lemos artigos de pesquisas em Análise do Comportamental Clínica e Terapias de Terceira Onda. Vamos descobrir quais evidências já temos de práticas terapêuticas que funcionam no Brasil, quais metodologias são as mais adequadas e quais conclusões podemos tirar dessas pesquisas. Também vamos aprender a avaliar o padrão ouro em pesquisa clínica produzida internacionalmente: o ensaio clínico randomizado.

  • Este grupo tem um projeto de pesquisa em andamento sobre a prática baseada em evidências no Brasil; ao final de cada encontro, parte do tempo será destinado ao desenvolvimento da pesquisa.

 

PERIODICIDADE: Segundas-feiras 17h

(Encontros: 9/8, 16/8, 30/8, 13/9, 27/9, 11/10, 25/10, 8/11, 22/11, 6/12)

renata

Dra. Renata Cambraia

Coordenadora de Pesquisas e Publicações e Professora do curso de Especialização em Análise Comportamental Clínica no IBAC. Coordenadora de Psicologia e Docente da Faculdade Anhanguera de Brasília. Doutora em Psicologia Básica pela Universidade do Minho, Portugal, com projeto de tese premiado pela B F Skinner Foundation. Foi pesquisadora visitante do laboratório de neurociências comportamentais na Columbia University, EUA. É Mestre em Ciências do Comportamento pela Universidade de Brasília, onde também se formou Psicóloga. Possui Especialização em Análise Comportamental Clínica pelo IBAC.

http://lattes.cnpq.br/1279758336347669

Grupo 4

Compreendendo a Compaixão através da FAP

OBJETIVO: Discutir e refletir como os repertórios comportamentais da compaixão podem ser fomentados pelo modelo ACL da FAP.

DESCRIÇÃO: O que é compaixão? Como desenvolver e porque desenvolver essa habilidade? Como defini-la em termos comportamentais? Qual a relação entre o modelo ACL e este tema? Nossos encontros procuraram responder estas perguntas a partir de uma visão comportamental. 

PERIODICIDADE: Quintas-feiras 17h 

(Encontros: 19/8, 8/9, 16/9, 30/9, 14/10, 28/10, 11/11, 25/11, 9/12, 16/12)
Joseuda

Esp. Joseuda Lopes (CRP 05/49649)

Psicóloga e professora universitária, com pós-graduação em Terapias Contextuais, Neuropsicologia e Psicologia Positiva, Relações Internacionais, formação em TCC, coaching e mediação. Professora do curso de FAP do IBAC. Treinada por alguns dos principais nomes da Terapia de Aceitação e Compromisso (ACT), da Terapia Analítica Funcional (FAP), da Ciência da Compaixão e da Terapia Comportamental Dialética (DBT). Facilitadora Prosocial. Tutora Cogmed. Líder do Capítulo ACL do Rio de Janeiro.

http://lattes.cnpq.br/8990599526695611

Grupo 5

Quando o Bullying Chega à Clínica: Análise Funcional e Estratégias de Enfrentamento

OBJETIVO: Discutir como o bullying pode repercutir em contexto clínico e sua relação com autoestima, ansiedade e depressão.

DESCRIÇÃO: O bullying é muito discutido em contexto escolar e também sob a ótica de outras abordagens em psicologia. Neste grupo, buscaremos discutir o fenômeno em viés analítico-comportamental e aplicando a análise funcional em estudos de caso. Buscaremos também esclarecer a correlação do bullying em contextos clínicos que abordam autoestima, ansiedade e depressão. Além disso, fatores culturais e de práticas parentais também serão expostos em sua participação em eventos característicos de bullying.

PERIODICIDADE: Terças-feiras 17h

(Encontros: 17/8, 31/8, 14/9, 28/9, 5/10, 26/10, 9/11, 23/11, 7/12, 14/12)
Erick

Me. Erick Rôso Huber (CRP 09/4801)

Mestre em Ciências do Comportamento pela Universidade de Brasília UnB) e Psicólogo pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO). Atua como psicólogo clínico há 14 anos. É docente do curso de Psicologia da UniCambury. Seu trabalho foca nos processos comportamentais aplicados aos contextos escolar e clínico, sob ótica analítico-comportamental. Aborda discussões sobre análise do comportamento aplicada, bullying, práticas educativas parentais e controle de estímulos.

http://lattes.cnpq.br/5390105462416187

Grupo 6

Obesidade e Mudança de Comportamento: uma Discussão Interdisciplinar

OBJETIVO: Discutir as principais variáveis associadas às causas da obesidade, e o papel da mudança de comportamento e do trabalho em equipe em seu tratamento.

DESCRIÇÃO: Considerando as diferentes variáveis que contribuem para a obesidade, este grupo fará uma discussão sobre os fatores envolvidos na causa e no tratamento da obesidade. Além disso, serão discutidos aspectos que interferem na manutenção e adesão ao tratamento, o papel do trabalho em equipe e a interface entre Obesidade e Transtornos Alimentares. 

PERIODICIDADE: Quartas-feiras 17h 

(Encontros: 18/8, 7/9, 15/9, 29/9, 13/10, 27/10, 10/11, 24/11, 8/12, 15/12)
Patrícia Costa

Dra. Patrícia Costa Bezerra (CRN DF 1480)

Doutora em Ciências Médicas pela Universidade de Brasília, na área de Medicina do Sono. Mestre em Psicologia e graduada em Nutrição pela Universidade de Brasília. Especialista em Nutrição Clínica pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (USP), Especialista em Terapia Nutricional Parenteral e Enteral pela Sociedade Brasileira de Terapia Nutricional Parenteral e Enteral (SBNPE). Coordena os estágios do Curso de Nutrição e é docente de Estágio Supervisionado em Nutrição Clínica no Centro Universitário IESB.

http://lattes.cnpq.br/2240374138753719

Marilia Marques

Dra. Marília Marques (CRP 01/65994)

Doutora em Psicologia pela Universidade de Brasília, na área de Psicologia da Saúde. Mestre em Psicologia Experimental pela Universidade São Paulo e Graduada em Psicologia pela Universidade de Brasília. Foi professora da Universidade Católica de Brasília por 16 anos, e pesquisadora na área de Desenvolvimento, Saúde, Aprendizagem e Avaliação de Resultados de procedimentos Psicoterapêutico. Foi Psicoterapeuta na área infantil e de transtorno alimentar por 20 anos.

http://lattes.cnpq.br/6058174101049899

Inscrições

Para se inscrever, você deverá:

  1. Clicar no botão de inscrição e selecionar a opção “Curso Extra”.
  2. Selecionar o GEA de seu interesse.
  3. Preencher os dados solicitados, ler atentamente todas as instruções e enviar.
  4. Gerar o boleto bancário e efetuar o pagamento.
  5. Aguardar um email com a validação da sua matrícula. 

Obs. Sua inscrição estará concluída. Porém, a matrícula somente será efetivada para as primeiras 15 pessoas a realizarem o pagamento do boleto de inscrição.

Ficou com alguma dúvida? Entre em contato com a secretaria acadêmica: secretariaacademica@ibac.com.br ou (61) 99276-8873.

Não conseguiu se inscrever em um GEA? Clique no botão abaixo para entrar na lista de espera!